Seguidores

sábado, 27 de dezembro de 2008

Chuva Esperança



Na quietude das árvores,
O vento adormeceu,
A noite se esqueceu da lua,
Quando a chuva apareceu.

O tempo parecia parado;
O silêncio tão esquisito!
Meu pensamento tão rápido...
E o coração tão aflito.

Toda mágoa chorei...
Joguei pela escada.
Do meu peito tirei você...
Expulsei-te da minha estrada
.
Nenhuma brisa em meu rosto,
Nenhuma folha balança,
Mas a paz desfez o pranto,
Do meu choro de criança.

Não há mais nada a falar.
Nenhuma parábola, apenas
Chuva de esperança no ar;
De mudar, mudar e...Mudar!

Elaine Barnes1997

2 comentários:

elisangela disse...

Achei londo esse cantinho , fuquei encantada, confesso que o que me chamou a atenção foi o nome pois sou apaixonada por corujas, rs
Mas esse cantinho é tão delicado que fiquei encantada..Parabéns.

elisangela disse...

Achei londo esse cantinho , fuquei encantada, confesso que o que me chamou a atenção foi o nome pois sou apaixonada por corujas, rs
Mas esse cantinho é tão delicado que fiquei encantada..Parabéns.