Seguidores

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Vestida De Chuva




Não quero jogar palavras ao vento,
Quando chegam ao destino,
Já mudaram de vestido.

Não quero o negativo,
Quando ele é revelado,
Todo mundo está parado.

Quero o movimento,
O sopro leve da brisa,
O que a vida precisa.

Quero ser a que vim.
E vim pra ser o quê?
Sou um eterno por que!

Por que falo de amor
Se nunca fui amada?
Fui vestida de vento e palavra.

Fui pra onde cai.
Ergui-me suja de lama,
Mas com alma limpa de quem ama.

Nua despida de vento,
Vi-me vestida de terra,
Com pó de preciosa pedra.

Porque ali nasci,
Porque ali me amei,
Foi ali, quando cai e levantei.

A chuva me lavou e chorou,
Eu pra ela sorri,
Vestida de chuva renasci!


Elaine Barnes 16/10/2009
(Fotos site Olhares)

35 comentários:

Everson Russo disse...

Nossa, que forte esse poema, "porque falo de amor se nunca fui amada?", penso que eu tambem, a gente fala de amor por ser amor, por ter amor, por desejar intensamente o amor, é uma eterna busca na vida da gente, sempre saimos feridos dessa batalha, mas tambem sempre temos razões pra recomeçar, pra sacudir a poeira, ou quem sabe, como sugere o poema, despir se de tudo e tomar um banho de chuva, lavar não só o corpo, mas o coração e a alma, enxugar as lagrimas e seguir tentando, acredito eu que o tema amor sempre dará maravilhosas obras como essa, e é tão bom....beijos querida e uma linda quinta feira...aqui hoje é dia de escrever muito,,,,tá chovendo, a vidraça da janela tá totalmente sugestiva...

Maria Flor! disse...

A chuva me lavou e chorou
Eu pra ela sorri
Vestida de chuva renasci.

Lindo renascimento, lindo esse Amor que mesmo amando nunca amou...

Meus aplausos!

Beijos........

p.s. você tem razão temos muito em comum, afinidades de alma?
Creio que sim!
Estou feliz pelo teu existir em mim!

Gilson disse...

"A chuva me lavou e chorou
Eu pra ela sorri
Vestida de chuva renasci."

Belíssima, gostei demais, da lama eu surgi mas a alma estava limpa para o amor.

Parabéns

Clecilene Carvalho disse...

Nossa! Parabéns pelo poema.
"A chuva me lavou e chorou
Eu pra ela sorri
Vestida de chuva renasci."

Maria Bonfá disse...

oi Elaine..bom dia.. lindo seu poema.. eu sempre me pergunto isso.. porque falo de amor se nunca fui amada? parabéns..beijos

Lolla...doida varrida! disse...

forte, lindo, profundo...tudo!
adorei principalmente o: vestida de chuva renasci!
bjus!!!

Tais Luso de Carvalho disse...

Olá, Elaine, cheguei no seu blog através do seu comentário na ‘Maria Bonfá’. Você deixou lá que estava com problemas com seus seguidores, que tinham sumido, então vim dar uma olhada porque tive o mesmo problema e resolvi. Porém vi que está tudo certinho. Menos mal, não?

Gostei muito desse seu poema, parabéns.
Bjs pra você.
Tais luso

GUILHERME PIÃO disse...

Muito bonito.
Nada como uma boa lavagem para nos dar animo e recomeçar.
Parabéns...
Abraços

Manuela Freitas disse...

Aqui cheguei via blog do Alexandre e por aqui vou ficar.
Gostei muito desta poesia, tem profundidade...
Quero ir nas asas da coruja...
Beijinhos

Tute Braga disse...

Excelente texto!
Como sempre...

=D

Beijos, querida!

Mariana disse...

Elaine, agradeço teu carinho, tuas palavras e tua presença.
Tu tens um pedaço do meu coração.
Hj estou agradeçendo, voltarei com mais tempo para apreciar-te.
Sou muito grata.
beijos

Nem ao menos sei disse...

Ei... Linda sua poesia
AMEI +1
"porque falo de amor se nunca fui amada?"

José disse...

Olá Amiga Eliana,
passei para lhe desejar uma boa noite,e dizer-lhe que você escreve
bem sobre o amor, mesmo sem ter amado
nessa parte ai não acredito.

foi ali que nasci
foi ali que amei
foi ali que te conheci
e por causa de ti, chorei

um beijinho José

Majoli disse...

Minha querida Elaine, o que dizer de tão lindo poetizar?

Mostras a alma e me encontro em cada verso teu.

Lindo por demais, apesar de triste.

Beijos amiga, que bom ter te encontrado neste mundo da blogosfera.

SAULO PRADO disse...

Vestida de chuva você tocou meu coração, com rimas tão profundas, você deu um toque de razão na paixão camuflada, neste seu imenso e lindo coração...

Beijo e Paz doce poetiza!!!

Chica disse...

Lindo,forte e profundo poema!Parabéns!beijos,lindo dia,chica

José disse...

Ó Eliana,
Peço mil desculpas,eu queria dizer
mesmo sem ser amada.
E disse mesmo sem ter amado
não mereces que eu tenha tido este erro,porque és boa pessoa, e as boas pessoas, amam a vida, a natureza e as pessoas.
Só espero que me perdeos para continuar-mes a ser bons amigos

um beijo grande, José

(Carlos Soares) disse...

Que lindo, Elaine. Dos melhores que já li dos seus. Mas duvido que nunca foi amada,com toda essa graça e essa simpatia.Além da sensiblidade e essência de alma. Beijos. Ah, eu também adoro chuva

Nem ao menos sei disse...

Obrigada Elaine...
Por sempre me dar palavras de incentivo... e sempre me mostrar que todos passam pelos mesmos dramas que eu...

Maria Bonfá disse...

oi querida tem um selo no meu blog para vc..beijos

Maria Bonfá disse...

Elaine vou à igreja. eu te ligo quando chegar..beijos

IcaroReverso disse...

chuva galgada com vento. uma princesa xacota do jumento, que é o vento, que não sabe o que é carregar. mais doce o que vem colado a pele: tua doçura e sobriedade, que coisas boas não repelem.

Elaine disse...

Elaine
Dediquei um selo a você. Está neste link: http://elainegaspareto.blogspot.com/2009/10/selos-para-alegrar-o-dia-novidade.html
Espero que goste pois é de todo coração. Mas fique à vontade para recusar.
Beijos.

Renata disse...

Olá!!!

Vi a comparação da Elaine ao te dedicar o selo e não resisti em vir dar um olhadinha...

Lindas palavras!!!

UM beijo grande,

Renata.

Cadinho RoCo disse...

Da chuva a vinda dos relampejos verdadeiros descarregos a mostrarem que pelo afeto ficamos expostos a passagens que precisam de segir seus cursos ao invés de ficarem retidas em nós.
Cadinho RoCo

Sandra disse...

BOM DIA!!!
HOJE TEM MARRECO RECHEADO, STRUDEL, JOELHO DE PORCO, E MUITO CHOPP.
VENHA DEGUSTAR ESTE PRAZER.


VENHA COMIGO PARA ESTE CANTINHO DA GASTRONOMIA BRASILEIRA.
CLARO QUE É AQUI DE JARAGUÁ DO SUL, SC- BRASIL.
O NOSSO BRASIL É MUITO RICO EM GASTRONOMIA. MAS VOU FALAR DE JARAGUÁ DO SUL E DE UM DELES.
ENTÃO VEM, TE ESPERO.

http://sandrarandrade7.blogspot.com/

VAI SER MUITO BOM TER A SUA COMPANHIA AQUI.
SEJAM TODOS BEM VINDOS.

PARA DEIXAR O SEU COMENTÁRIO, O ENDEREÇO DA ALDEIA É:


http://aldeiadaminhavida.blogspot.com/2009/10/o-maravilhoso-parque-de-jaragua-do-sul.html#comment-form

QUALQER DUVIDA É SÓ VIM ATÉ O BLOG E CLICAR.. VOCÊ ACESSA DIRETO PARA POSTAR O SEU COMENTÁRIO.
MUITO OBRIGADA DESDE JÁ.
SANDRA

Majoli disse...

Minha querida, vim te desejar um bom final de semana.
Beijos mil no teu ♥

Sandra Botelho disse...

Que lindo querida.
Amo seus poemas.
Gostaria de ser mais sua amiga.
Se não for abuso da minha parte poderia me passar seu msn?
Acho que nos tornaremos grandes amigas.
Bjos no coração!

Elaine Barnes disse...

Eu achava que o meu e'mail aparecia aí no perfil.rs...
É o mesmo do msn
elainebb08@hotmail.com
Para você Sandra e todos que me visitam com todo esse carinho.Add com prazer. Bjs a todos

Manuela Freitas disse...

Simpática e querida colega blogueira, agradeço muito as tuas visitas ao meu «sítio», assim como as palavras que por lá vais deixando
E tu não escreves? Estou à espera!...
Muitos beijinhos m.q.,
Manuela

Everson Russo disse...

Um beijo querida menina, agradeço de coração todo seu carinho comigo, fique com Deus num lindo final de semana.

Cris Tarcia disse...

Ola! Você tem um cantinho muito acolhedor, adorei seus textos, vou voltar

Beijos

Cris Tarcia disse...

Ola amiga! Com certeza vou passear muito no seu cantinho

Beijos

A Itinerante - Neiva disse...

Elaine,

Apesar de uma certa tristeza ao falar do passado, sua poesia mostra esperança no futuro e paz no presente. Transmite uma emoção super gostosa. Adorei. :DD

Beijos

(Ps.: tô off, mas logo volto, viu? Beijos)

Luanda Vieira disse...

Nossa, o poema transmite uma idéia de renascimento e da possibildade de reerguer-se.

Quanto aos versos:

"Por que falo de amor se nunca fui amada?"

Bela reflexão...Eu tento falar de amor por buscar o amor, por acreditar no amor verdadeiro, eterno e também por amar, nem sempre alguém, mas amar as coisas, amar o tempo, amar momentos, amar a vida...

Abraços.