Seguidores

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Pedestal


Criei tua imagem,
Como a mais linda paisagem,
E perfumei com jasmim.

Coloquei-te num pedestal
E te adorei como um deus de cristal,
Lapidei, esculpi com o melhor de mim.

Sua voz era suave, às palavras doces.
O afeto e a ternura nos teus gestos...
Como eu te queria assim!

Sonhava que me visse,
Que notasse meu olhar triste,
Mas seus olhos não se curvavam!

Criei alguém que idealizei,
Cega de amor, na ilusão deslizei.
Inocente, querendo ser feliz!

Para mim era um Santo!
Mas, nunca enxugou meu pranto.
Acordei na culpa da resignação.

O que fiz comigo ao te idolatrar?
O que fez comigo em se aproveitar?
Ingenuidade infantil a minha.

Criei-te na minha geografia,
Apanhei da ventania,
Criei a cura na dor do caos.

Vi tua imagem quebrada aos meus pés,
Cacos da minha ilusão, razão da minha fé.
Tentei juntá-la... Tarde demais!

Cristal quando quebra não remenda.
Amor pra dois, com um só não vinga.
Menininha um dia cresce e se ama;

Espalha a rama,
Recolhe a cama ,
O amor se esparrama no seu chão

Quando dorme em si, desperta mulher.
Pega seu coração com bem -me -quer
E põe de volta no seu próprio pedestal.

Elaine Barnes
23/10/09

Segundo post:

Sessão Coruja apresenta...Quando o marido se torna pai e outras vezes filho

Um Certo Homem Virtual

Havia em seu rosto então, um tímido sorriso.Quase que chegava a esboçar uma alegria que ficara distante, lá atrás, num lugar perdido no tempo que não volta mais.
A alegria vive , porém mais reservada, contida.
Seu olhar revela a inquietude dos homens perdidos, mas, que busca ainda a cor da vida.
Sua alma é reveladora, se esconde atrás do personagem que fica, quando o pé direito está de saída.
Metade de si deseja um abraço tão simples, envolvente e seu olhar busca um beijo de partida. Um toque de liberdade nos lábios molhados de mulher, mesmo que seja mentira.
A outra metade, impotente diante da realidade quase incolor...
Num tabuleiro preto e branco ele joga a razão, com o sentimento adversário do amor.
Move as peças a tanto tempo que nem sabe mais se quer ganhar ou perder.
Em qual lado estará? Onde ficou o homem e surgiu o pai? Não pode beijar a filha, onde estará então aquela mulher?
Com alegria contida; asas cortadas, ele se refugia nos braços da mãe, hoje simbolizada por uma telinha.
Envolvido em seu abraço, seus dedos a tocam sentindo prazer.
Havia em seu rosto então, um grande sorriso radiante permitido;
Lá atrás, num lugar protegido, no assento seguro da paz.

(Repostagem) Elaine Barnes
3/12/2008

25 comentários:

Cris Tarcia disse...

Elaine, que linda poesia, quantas vezes na adolescencia eu conehecia alguem um rapaz e ia logo imaginando que era romantico, atencioso, e passava um pouquinho ,pronto o principe era um sapo, rsrsrs

Uma boa noite lindos sonhos

Manuela Freitas disse...

Olá Elaine,
Passamos grande parte da nossa vida a idealizar, a sublimar...e tudo é uma ilusão que vira desilusão, o que é preciso minha querida é aproveitar enquanto dura a magia...
Escreves muito bem.
Beijinhos do coração,
manuela

Vem desfrutar do Amor de Deus disse...

"Cristal quando quebra não remenda.
Amor pra dois, com um só não vinga.
Menininha um dia cresce e se ama;"

Querida Elaine, a estrofe acima diz exatamente o meu momento...
Vou me amar sim... e amanhã acordar mudada...
Bjs...amei o texto
Marcia

Maria Bonfá disse...

oi Elaine.. não pude entrar antes. linda sua poesia
Cristal quando quebra não remenda.
Amor pra dois, com um só não vinga.
Menininha um dia cresce e se ama;
uma grande verdade. nosso coração é um fragil cristal. Quando quebrado , fica dificl juntar os pedaços.Colar? impossivel. parabens pela poesia e pelo texto. vc escreve muito bem. sabe prender o leitor.. beijos

Anita "Menina-Flor" disse...

Cristal quando quebra não remenda, então, joga-se fora e compra outro, rs.

Lindos textos.

Bjinhos.

Majoli disse...

Incrível como me encaixei nessa sua poesia minha amiga,
Sabe querida, lendo "Pedestal" me lembrei de alguém que vive nele e sempre me colocando embaixo pra admirar, pra me prostrar, pra me humilhar, pra implorar (e o pior é que sempre faço isso)...não vejo a hora de trocar de posição, estou cansada...me entende né?

Hoje estou triste...

Beijos minha querida.
Tenha uma boa quarta-feira.

Chica disse...

Quando apenas sonhamos sem os pés no chão, parecendo não ver a realidade, idealizandoi apenas, podem acontecer as surpresas...LINDAs postagens!beijos,chica

(Carlos Soares) disse...

Sobre o primeiro: Eis um erro da gente.Projetar na pessoa o que desejamos ao invés de amar essa pessoa tal qual ela é. Sobre o segundo:acho que me vi um pouco neste texto.Meio homem,forte,batalhador,seguro... e meio menino,querendo colo às vezes. É preciso equilibrar os dois,nenhum pode se sobrepor. E você está arrasando com seus poemas,textos e rflexões.Beijos e obrigado pelo carinho de sempre

Everson Russo disse...

O poema é de uma delicadeza e ao mesmo tempo de uma força incriveis, retrata aquele amor que a gente sonha, que almeja pela vida, e o mais interessante, encontrar esse amor e coloca lo num pedestal que depois tornou se impossivel o toque, deixou de ser palpavel, super lindo, muito sensivel....e no segundo, sempre existe um rosto atras de algumas teclas e um monitor, e mais ainda, existem tambem almas e corações maravilhosos atras deles, afinal, somos virtuais, mas somos muito reais....beijos querida e uma excelente quarta feira pra ti...

Débora Camargos disse...

Olá!
Que poema!
Esse poema fala demais aqui com essa pessoa que comenta sobre ele: EU! Euzinha mesmo!
Amamos aquele a quem idealizamos. E quando vc conhece verdadeiramente a persona, decepciona.
Mas, faz parte da vida, né!
Amei demais!
bjim

A Magia da Noite disse...

idolatrar imagens ficcionadas da realidade que gostaríamos de ter para nós, resulta sempre na ilusão daquilo que efectivamente não temos.

Ola disse...

Nossa seu blog vicia rsr alias para mim ele deixou de ser um blog e se tornou meu livro de poemas e texto eletrônico, esta cada fez mais difícil comentar porque quando eu digo nossa que lindo vc vem e coloca outro mais lindo ainda rsr xata
Então sobre esse poema pedetal,
Eu fico com as respostas das crianças, e bonita e bonita e bonita
rsrs
bjs amiga ate amanhã

Pati Araújo disse...

Elaine, presença amiga...

Tive a impressão que conversamos longamente sobre esse assunto recorrente: idealizar a pessoa amada.
Então você escreveu este poema LINDO que diz tudo o que senti e sinto...
Obrigada por colocar em palavras tanto sentimento.

Beijos e felicidades :)

Valter Montani disse...

Olá Elaine tudo bem?

Realmente, eu não havia deixado comentário devido a pressa na hora que adicionei-me a sua lista de seguidores. Mas, fico contente em encontrar uma poetisa de gaveta como eu, agora não somos mais certo?
Graças aos amigos que me incentivaram estou aqui, com 3 blogs e sendo lido em diversas partes do globo.
Quanto aos seus escritos, parabéns! muita qualidade, fico contente em poder lhe seguir, bjs e sucesso!

Sandra Botelho disse...

Amiga que lindo poema.
Quando venho aqui fico perdia entre tanta doçura.
Bjos e obrigado por seus comentários tão gostosos em meu blog.
Bjos no coração!

José disse...

Olá Elaine,
que linda poesia, e um bonito texto,
cada vez isto está melhor por aqui
Estive a ler tudo os comentários também, e toda a gente está gostando daquile que escreves, é porque há semtimento,há alma, e secalhar alguma magoa, às vezes o tempo pode ser um bom remédio, quem sabe!

Um abraço e o meu carinho,José

Ariadne disse...

Mais tu tá blogueira Heim!!! rsrsrs...
Continue assim que não tem coisa mais gostosa que blogaaarrr!!!
Amiga, teu post tá lindo, a gente tá botando pra fora, tirando esse lixo que se chama marido.
Enquanto não sentir o vazio,
Está faltando algo em mim...
Estou perdida...
Cadê aquele pedestal?
Se essa sensação não existir dentro de nós, vamos continuar com o pedestal na mão.
Compreende eu?!
Mete bronca, põe o trem na linha, que eu tô dentro dos vagões.
Se alguém contestar, manda entrar que a gente conversa no caminho.
O importante é seguir em frente.
Tô com vontade de trocar umas idéias contigo.
É!!! a gente se encontrar, que tal vc fazer uma visita pra mim em Sorocaba. É só 40min de Sampa pela Raposo ou de ônibus. Que tal!!!!!!!!!
Beijos!

Juliana Lira disse...

Elaine

Essa poesia tá linda menina!Criamos nossas ilusões e elas se destroem aos nossos pés...
Mas a vida é curta demais pra morrermos por uma ilusão, bola pra frente!!!!

Milhões de beijos

Anita "Menina-Flor" disse...

Quero te desejar uma ótima noite, cheia de sonhos bons. Que você possa amanhecer feliz, contando pra nós mais lindos textos como esses.

Bjinhos.

♥ ♥ Eu disse...

Elaine, fui me identificando com seu poema e curioso é q pensei no cristal antes mesmo de vc o salientar...qdo a decepção acontece é como um cristal frágil q cai ao chão e não dá mais para consertar...qdo vc faz uma imagem de uma pessoa e depois descobre q não era nada disso, o amor fica no ar, até q uma fumacinha venha esconder e tudo volte ao q era antes.

grande beijo!

(Carlos Soares) disse...

Passando para desejar um bom dia e dizer que muito bom voc estar repostando e nos fazer conhecer seus textos antigos e ótimos que a gente não conhecia.Beijos,amiga

Everson Russo disse...

Um beijo muito carinhoso pro seu coração menina e um lindo dia de paz.

Maria Bonfá disse...

oi Elaine..passei para te desejar um ótimo dia..saudade de vc.. não gostou do selo ? não foi buscar? beijos

Lidia Ferreira disse...

Amiga de um passadinha no meu blog tem uma brincadeira que eu quero que vc participe
bjs

Clecilene Carvalho disse...

Nossa! Estou sendo repetitiva, mas achei lindo!

Segundo Plabo Neruda "O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido é passar pela vida e não viver".


Parabéns pela poesia.