Seguidores

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Monólogo de um Ator à Morte




Às vezes falo e as paredes me escutam.
Ela é meu público.
Corro ao espelho e o uso como púlpito;
Protesto a arrogância e a prepotência!
Ensaio a humildade.”Eu só sei que nada sei”.
Na expectativa dos aplausos, sofro.
Ouço a morte me vaiando. Ela ali num canto,
Na coxia do meu pranto.
Defendo-me gritando, esbravejando,
Indignado quebro o espelho, destruo meu palco.
O meu público em silêncio continua lá...
Assistindo minha morte. Nem ela me entende!
Ela é a senhoria das minhas paredes;
Só quer receber o que não sei dar!
Tenho que me submeter a ela;
Ser humilde e me prostrar!
Ela é a única certeza da minha vida.
Morrer é a única forma de eu acordar.
Renovar a forma de agir e de pensar,
Abrir a esperança e fechar a ferida.
Vestir a pele com veludo da cortina.
Sem luxo.Apenas o dom manifestar.
Sem esperar, porquê a morte não tem hora;
Mas. sabe o lugar que irá sentar e ocupar.


Elaine Barnes
10/10/09
Fotos Andre Cameron e Miguel Mestre (site olhares)

28 comentários:

Sandra disse...

Lindo texto amiga. Parabéns.
A humilde é uma virtude que nos engrandece.
Amei
Sandra

Vem desfrutar do Amor de Deus disse...

Oi Elaine,
Menina, muito bonito esse monólogo, mas um pouco sombrio..ui!! acho que porque tudo que fala da morte me amedronta um pouco...Concordo plenamente quanto se fala da arrogância e prepotência..pra que isso né? quando a morte que é a única que nos vence é igual pra todos? Devemos sim ensaiar a praticar a humildade, pois só assim poderemos aproveitar nossa existência antes que "ela" apareça...
Bjs e linda semana pra você
Ps: Você sabe que eu tb tenho problemas pra ler o blog da Marli.rsrsrsrs..nem óculos me ajuda...acho que vou dar um toque pra ela pro bem de nossos "zóios" ...rsrsrs

Gilson disse...

Esse deve ser o pior momento de um verdadeiro ator, saber que não mais compartilhará da amada platéia.

Abs

Sandra disse...

Vim lhe desejar um lindo dia para vc. e retribuir sua visita carinhosa no blog.
Será sempre bem-vinda lá.
Com muito carinho lhe desejo tudo de bom Sucesso, Paz e Amor.
Sua presença tem perfume, cada vez que passas por lá.
Um grande Abraço
Sandra

Cada vez que venho aqui, mas lindo vejo este blog.
Parabéns pela ternura que passas.

José disse...

Minha amiga Eliane,
Esta prosa poetica,muito bem escrita, tudo o que você escreve é tudo bem feito, fala da morte e a morte uma consequencia da vida, mas ninguém gosta de ouvir falar da morte, e eu também não.
Eliana só vou dizer muito obrigada
pelos seus comentários.

Obrigada amiga Eliana
o que tem escrito no meu blgo
não vou demorar uma semana
vou voltar aqui logo, logo

um grande beijinho, José

Lolla...doida varrida! disse...

qd estou muito chateada falo sozinha. mais tem dias q parece que não só as paredes mais tb todo o resto da casa me ouvem. é como se eu me desabafasse e eles compreendessem o q sinto. é meio doido + é verdade.
bjus!

Maria Bonfá disse...

boa tarde querida.. lindo seu post.. parabéns. amo seu jeito de escrever. me toca, me emciona. teanha uma tarde de muita paz..beijos

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Como seria mais fácil entender que a morte é apenas uma passagem.

Adorei!

Beijo grande, menina linda.

Rebeca

-

SAULO PRADO disse...

"Meu monólogo se faz triste
Ao descobrir que o público não existe
Sofro com minha arrogancia
De não aceitar a esperança

Brinco com a morte em meu discurço
E fasso da sorte meu novo rumo
Sou o protagonista da minha vida
Mas em minha peça só me sobra a despedida..."

Bons escritores são assim como você, nos inspira, e como devoto das palavras só me cabe escrever...
Adorei seu texto lindo, profundo, e misterioso!!!

Marcone França disse...

Olá,
Um texto lindo mas com um sentimento triste.
A vida é feita de momentos assim também, infelizmente.

Abraço!

Everson Russo disse...

Penso que muito temos desse ator, acredito até que nossa inspiração vem disso, dessas paredes nosso publico, dessas passagens nos palcos da vida...beijos querida e uma linda noite pra voce.

Sandra Botelho disse...

Querida que lindo!
Somos atores no palco da vida, então que sejamos atores do bem, que plantemos fantasias maravilhosas nos corações por ai existentes.
Que nossa atuação na vida seja sempre rumo a um final feliz, que se não for feliz que seja então recomeço sempre.
Eu amo caminhar por teu blog.
Bjos no coração querida e doce amiga.

Maria Bonfá disse...

oi Elaine.. cade vc ? saudade..beijo

A Magia da Noite disse...

a morte é o epíteto da eternidade

Everson Russo disse...

Bom dia minha querida, aqui estou no horario normal hoje pra desejar um lindo dia e muita paz no coração, leve todos os meus beijos na alma e um cesto cheio de estrelas da manhã....

Cadinho RoCo disse...

Sabe que a rigor até chego a considerar possibilidade de que não existe absolutamente nada com o momento devidamente e definitivamente ajustado para acontecer!
Cadinho RoCo

Maria Bonfá disse...

bom dia querida.. obrigada pela visita..estou passando para te desejar um lindo dia.. beijos

Ricardo Calmon disse...

Olá poeta mulher,que belo,post esse,ao intérprete da vida em teatro forma,vejo profissionais esses,que até hoje , de trabalho meu parte fazem,em dirigi-los,quer em roteiros,scripts e publicity,como semeadores da alma,em realidade forma,missão esta,belíssima e por Deus doada!

Bzu mãos suas,amamos voce,como pessoa e escriba!

Viva Vida!

Majoli disse...

Me deu um arrepio na coluna ao te ler...uiaaaa.

É lindo sempre esse seu jeitinho especial de escrever, mexe mesmo com minhas emoções.

Beijos querida.

Lidia Ferreira disse...

Se eu falar que e lindo , maravilhoso seu texto não sera nenhuma novidade rsrs, mas fico agora imaginando o que te levou a ter esse sentimento.
Amiga não tem que agradecer nada , se tem poemas que falam a alma são os seus.
Olha tem um selinho para vc la no meu blog .
bjs

(Carlos Soares) disse...

Monólogo triste e bonito,né.Lindo sim.Parabéns.Beijos

Lolla...doida varrida! disse...

é sempre um prazer enoooorme vim aqui, ler e comentar.
bjusssssssssssssssssss

Elcio disse...

Data e hora c certeza n teem erro e apenas e tao somente ela e/ou alguns privilegiados do lado de lá devem saber, contudo, a questao da morte me deixa mt aa vontade, gosto mesmo, afinal, ela pode ser encarada c inumeras facetas.
Vejo q estamos morrendo constantemente, açoes morrem, ciclos fecham (morrem) e se abrem. Morrer é apenas o passo q antecede o nascer, ou, re-nascer se preferir. A postura q tinhamos diante de certas oportunidades, hj n eh + a mesma, finou, morreu; hj somos outro diante do mesmo problema.
Enfim, a morte rende hrs e hrs de bom papo. Se em uma mesinha de bar entao....Deus do ceu...rendeeeee q soh...rss

Em tempo, cheguei hj da minha terrinha, essa pauliceia q eu amoooooo...mes q vem to de volta...rs

É isso aí.
Bjs

(Carlos Soares) disse...

Sabe por quê eu voltei? SÓ para agradecer seu comentário que sinceramente me emocionou.Beijos

Maria Bonfá disse...

eu de novo..obrigada por sua visita.. fui la no blog ler seu conto (sonho) adorei..perfeito..parabéns..e viva lá merd.... beijos

Alexandre da Fonseca disse...

Boa noite linda!! Maravilhoso texto, adoro visitar seu blog...bjs

Anônimo disse...

Perfeito

Nem ao menos sei disse...

Se visse o sorriso que dei agora...
Sempre com comentários que me emocionam...
Adoro realmente o que vc escreve

Vc tem o DOM