Seguidores

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O "Nada" é ilusão. Não Existe!


Hoje estou aqui pensando no nada.
Penso no guarda noturno que não paguei e...Nada.
Penso no cabelo que não cortei, nada.
Penso nos imóveis que não vendi, nada.

Penso nas férias que não tive, nada.
Penso nas noites que não dormi, nada.
Penso nas palavras e não falei, nada.
Penso nas paisagens e não vi, nada.

Hoje estou assim a pensar no nada
E assim descobri que o “nada” não existe.
É uma palavra que justifica a preguiça,
A covardia... A sabedoria do silêncio.
Às vezes o “nada” é triste. Outras...Conquista.
Existe também no verbo “nadar” no vazio.
Bem...Aí é outra coisa.
Já vi o “nada” até num susto!
De tão surpresa, eu não disse nada.

Bem, pra esvaziar a mente,
Fiquei pensando literalmente em "nada".
Então, é isso. Vontade de não fazer nada.
E isso é nenhuma coisa. De modo algum!
A não existência. Nada, pronome indefinido...
O pato também nada, o peixe...Ah, aí é verbo de novo!
Nada disso, Ninharia!
Pra ficar sem pensar nada, nem mesmo no ninho,
só dentro do ovo!

Elaine Barnes ( nada a declarar)

2 comentários:

Ariadne disse...

Você do nada apareceu em minha história, e sem nada cobrar em troca, fez estrela no meu céu. Trouxe nada mais, nada menos que um olhar, e sem nada a declarar, me traz o seu carinho. Obrigada! Beijos!

Elaine Barnes disse...

Essa troca existe, porém gratuita. Me sinto mais equilibrada quando leio suas postagens.
Certa vez perguntei à minha tia o que era o equilíbrio. Ela me respondeu:
- O equilíbrio é um estado, como se fosse um lugar onde as alegrias não são tão alegres, mas, as tristezas também não são tão tristes.
Obrigada e bjs tb