Seguidores

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Tem gente que é do mal


Quero dizer tantas coisas sobre os seres humanos! Queria ter as palavras certas, mas, elas tornam-se efêmeras. Queria falar de caráter. Do quanto é complicado ser honesto e oferecer amizade de qualidade. Impressionante como tem pessoas que se habituaram a serem egoístas; a pensarem somente em si, aqueles que esqueceram de sentir gratidão. Sentimento nobre demais! Seria tão mais fácil e menos trabalhoso se seguíssemos o ditado: “A união faz a força!” Sem dúvida tudo seria melhor e mais simples, mas, isso também é usado ao contrário, seres humanos por sintonia se unindo para prejudicar outros, subindo na vida a qualquer custo. O pior... Justificando com defesas absurdas pra convencerem a si mesmos que, dar facadas nas costas dos outros é realmente em legítima defesa. Matar ou morrer!
Radicais livres que pregam índoles, donos da razão. Pobres de espírito que julgam e crucificam. Sentem-se donos da cruz!
Acreditar no poder do amor nos livra de nos tornarmos iguais. O mal existe sim e nem Gandhi, nem Pollyanna impediram que pessoas cruéis existissem. Mas, o poder do amor, esse sim, existe pra nos fortalecer a favor de nós mesmos. Acreditar que toda energia emanada volta pra se alimentar. O bem se alimenta do bem e o mal quando não encontra refúgio, tem vida curta e volta pra onde veio. Ação e reação.
Nada vai impedir de melhorar o que somos quando estamos do lado do bem. Aprender com o mal, essa lição diária, nos leva sim a refletir sobre a fortaleza maior de manifestar o caráter.
E como incomoda! Quando mostramos que apesar de...Estamos de braços dados com a nossa verdade e compromisso em não nos igualarmos ao trabalho que dá: Mentir, inventar, caluniar, julgar, armar estratégias pra derrubar e não construir. Incomodamos quando não jogamos nossa vida, nem tão pouco a felicidade nas mãos de pessoas tão pequenas. Somos até expulsos por não jogarmos no mesmo time. Rejeitados.
Tem gente que não consegue amar nas adversidades.
Tem gente que é do mal mesmo!
Tem gente que é do bem e pronto!
Há seres humanos cuja qualidade do que tem dentro de si e o quanto está disponível a oferecer, é tão grande que as palavras também se tornam pequenas e efêmeras para descrever.
Viva a imperfeição! Ela não significa ser pior e sim que aprendemos com ela. Somos o que pensamos. Crescemos quando amamos e nos tornamos felizes quando encontramos a paz de consciência. Ao retirarmos nossas próprias máscaras, enxergamos as pessoas como elas são.
Dói,mas, é um "mal" necessário.

Um comentário:

Marcia Gonçalves disse...

O que seria do dia se não houvesse a noite?
O critério do prazer não pode estar numa fantasia de perfeição.
Pinta vai!!!