Seguidores

sábado, 31 de janeiro de 2009

Entrega

É tão calma essa madrugada,
Tão tranqüila e calada,
Quanto a que te conheci.
Reporto-me ao tempo...
Os nossos lábios no calor do silêncio,
O céu da boca cúmplice do beijo,
Entre as estrelas do desejo...
Assistia e gostava.
A madrugada sem saber de nada,
Abriu a porta da noite calada...
E inocente abriu também meus segredos;
Desnudando meus medos, com magia de fada.
Envolveu-me no abraço da noite,
E acariciava meu corpo...
Como uma valsa tocada.
Pudera dançar contigo agora,
A mesma valsa de outrora,
Envolvida nos braços teus.
Aquietaria meu coração aflito,
Levaria pra longe o meu grito...
Sufocado com o adeus!
Por hora sem mais segredos,
Estou só a me lembrar,
Que na boca da madrugada
Entre estrelas de beijos,
Fui tua, tranqüila e calada,
E só os gemidos do desejo
Rompiam o silêncio
Na descoberta de amar.

Elaine Barnes 26/08/1995

2 comentários:

Ariadne disse...

Essa entrega mexe com meus lagartos. Vivi um grande amor,
e com medo de não sei o quê, deixei cair do meu coração.
Hoje só ficou o desejo dos gemidos rompidos no silêncio.
Vivemos a mesma história, as fantasias se encontram, e a gente vai se revelando, hora na OCAA onde desenrolamos nossas libidos,hora voando Nas Asas Da Coruja, sentindo a liberdade pra voar na poesia,buscando entrar nesse labirinto de sonhos reais.
Beijos nas tuas asas!

Elaine Barnes disse...

Puxa que bonito esse encontro né?!
Vamos indo, costurando essa colcha de patchwork, com lagartos, labirintos, corujas e papeando tomando limonada na oca! Bjão