Seguidores

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Enfim...Sós!!!


Quem sabe agora os vulcões adormeçam,
Quem sabe agora as cirandas dêem à volta e meia,
E as crianças se livrem da maldade,
Ao quebrarem os anéis de mentira.

Quem sabe agora as marés se acalmem,
Depois de salivar veneno pela cidade,
Cuspindo os elos perdidos no fundo,
Lambendo a tona do seu túmulo.

Quem sabe agora o vento se cale,
E o movimento seja de verdade,
Que a atitude não seja em vão,
Que a areia se renove no chão.

Quem sabe agora a faca descanse,
E as culpas se perdoem.
Que os inocentes se livrem,
Da fúria cega da paixão.

Quem sabe agora que o bode foi expulso;
Mirem-se sós no curral,
Encarem os próprios demônios...
E partilhem estátuas de sal.
Enfim....Sós
Elaine Barnes

2 comentários:

(Carlos Soares) disse...

Elaine sempre surpreendendo. Agora foi mística, intrigante. Gostei.Beijos. Você está sumida.hein? Não pode, faz falta.Beijos

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo