Seguidores

sábado, 6 de junho de 2009

Aspecto Inferior


Consciente do parto difícil,
Ela expulsou pra fora de si,
Uma parte sua desconhecida,
De aspecto rude e lábios de fúria.

A bolsa gotejava letras de sangue.
Palavras duras escritas na ira;
Levando-as agora em águas revoltas...
Todas as meninas e suas mentiras!

Seu aspecto inferior gritava!
Nasceu sem fórceps, mas com ferrões na cabeça;
Sem educação, sem sutileza...
Sem razão, nem realeza.

Nascida do mais primitivo,
Em gritos de alma aflita...
Sustentava seu mito de Tocandira,
Fez-se em parto de armadilha.

Nasceu enlouquecida e desmedida.
Defendeu-se do que não viu, inventou.
Bateu sem dó na sua vida de rainha...
Sem perceber que era só uma formiga.

Era Tocandira primitiva;
Com ar de fera ferida.
Nasceu lá das profundezas...
Mas, dizia-se da terra batida.

Elaine Barnes

Um comentário:

Ariadne disse...

Amiga! Somos conscientes do parto difícil, estamos sendo remodeladas pela dor, a paciência tudo alcança. É necessário os gritos de alma... "Benditas são as lágrimas que lava alma e coração!" Da terra batida, molhada nas lágrimas... nasce uma nova MULHER. Beijo no seu coração!