Seguidores

terça-feira, 9 de junho de 2009

Liguem a Luz!


E esta luz que não vem?
Entro, saio, espero.
Teste de paciência.
Nada funciona.
Tem aqui fora uma flor
É amarela. Destaca-se no verde.
Penso que ela só precisa da luz do sol,
Terra boa e água.

E eu penso na minha terra...
Sempre precisando de adubo.
A água que vem é revôlta, de emoção;
Rega-me às vezes com enxurrada.
Me solto e vou com ela, arrastada...
Até me fincar em lugar novo.
Mas, as flores sempre me acompanham.
Ao meu redor, muitas delas;
Preenchem de cor meu olhar assustado.
O vento forte me trás alguns espinhos,
Eles cravam em meu caule,
Mesmo assim arrisco uns botões,
Enquanto os retiro de mim.
Sempre desabrocham as flores,
Depois que a tempestade passa.
Minha terra se fortalece,
A água mata minha sede.
Penso, contemplo, agradeço,
Me movimento!
E a luz? Bem...
Enquanto não a ligam...
Que ela seja de sol!

Elaine Barnes ( Esperando a Eletropaulo há dois dias)

Nenhum comentário: