Seguidores

domingo, 24 de maio de 2009

Vazio


A falta que me faz...
Tem a tristeza do olhar de quem não vê,
Tem a dor de um coração partido,
Tem a cor pálida da morte do amor.

A falta que me faz...
Tem a tristeza de um cão abandonado,
Tem a dor de um parto solitário,
Tem a cor do sangue sem cio.

A falta que me faz...
Tem a tristeza do incêndio na natureza,
Tem a dor de um aborto escondido,
Tem a cor de um caminho sombrio.

A falta que me faz... Dói demais!
Tem a cor do luto da partida,
Tem a dor do silencio na lágrima caída,
Tem o clamor dos meus “ais”!

Elaine Barnes

2 comentários:

Ariadne disse...

Amiga, a gente está em sitonia. Entro no seu blog sempre. E ontem vi sua postagem, e fiquei pensando o que falar.
Aí vejo seu comentário no meu. Digo do fundo de minha alma, eu preciso de você mais que você de mim. Ou melhor estamos nos precisando, porque mudanças é com "nóis" mesmo. Eu queria agora estar na Paulista andando sem eira e nem beira e te encontrar, te dar um abraço, chorar no teu colo, até rir de mim mesma. Porque mudanças dói, e não tem remédio que cura, a não ser o tempo.
Fiquei feliz que a coruja me trouxe você. Beijos! Um forte abraço!
Segura na minha mão pra gente não cair da mudança!!! rsrsrsrs!

Anita Fonseca disse...

Sensibilidade à flor da pele heim! Que lindo seu poema, tristinho sim, mas lindo.

Beijos de Luz!!