Seguidores

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O Adeus do Verbo


Eu e você fizemos o nós.
Costuramos nossas vidas,
Alinhavamos nosso amor.
Com o tempo, a linha se soltou,
O eu se separou.
Você ficou sozinho,
E o nós nos abandonou.
Viramos somente pronomes,
Que um dia o amor conjugou.

Elaine Barnes
Novo Blog Bazar solidário para as vítimas das enchentes. Clique e participe!
Tem post novo sobre a cozinha da Sandra Botelho no blog girls
E nos Olhos da Coruja tem homenagem da Sandra Botelho Pintando os pés de poesia! Vejam que lindo!



27/01/11

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Sessão Coruja- Na Palma da Minha Mão Esquerda



Que nessa tarde azul,
Eu me banhe de lua,
Vista-me de estrelas,
Abrace-me com ternura.
Preciso tanto de mim!
Que saudades de mim,
Quando a noite chega!

De dia, sinto o aconchego.
O trabalho me abraça...
Eu me penduro no pescoço do mundo,
Agarro-me a ele, lutando pelo pão.
À noite, me penduro na paz.
O silêncio se pendura em mim.
Ele gosta da minha paz
E eu da sua solidão.

Observo as estrelas da minha mente.
São sementes de ternura.
Que saudades da minha lua!
Tinha ilusões tão puras...
Mas...Não tive lua de mel.
Saudades de mim no azul do céu!

A tarde azul trouxe a noite escura.
Solitária e crua, sem solidão.
Pendurada nela, a lua sem ilusão.
Pé no chão e estrela na mão,
Tem cinco pontas perfeitas na palma.
Vou seguindo sua direção,
Na busca de mim, da lua de mel...
Medalha pendurada em meu coração.

Elaine Barnes
(Descobriram essa estrela na minha mão eu já tinha 40 anos)
15/02/2009 Novo Blog Bazar solidário para as vítimas das enchentes. Clique e participe!
Tem post novo sobre a cozinha da Sandra Botelho no blog girls
E nos Olhos da Coruja tem homenagem da Sandra Botelho Pintando os pés de poesia! Vejam que lindo!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

O Milagre das Lágrimas nas Mãos


E a pobrezinha morreu.
Cena triste que seu deu.
Foi perdendo o viço...
E nem mesmo Jesus Cristo,
Assim desapareceu!

Lá embaixo da terra,
Descansava sem festa;
Mas alguém lhe velava,
Pois na morte não acreditava,
Da bela ruiva que não esqueceu!

Todos dias a visitava,
Com lágrimas nas mãos chorava,
Cresceram folhas esverdeadas,
Tímido um botão espiava,
E dele a vida renasceu!

A morte espreguiçou,
Transformou-se em nova flor,
Regada por mãos que choravam amor.
Pois na Terra de Nosso Senhor...
Tem milagre e não adeus!





Elaine Barnes (molhei por meses a batata de um lírio morto)
9/1/2011 fotos Elaine Barnes, encantada!

Tem post novo no blog girls adoraria sua visita
Ah e tem blogagem coletiva Nos Olhos da Coruja estou participando do Blog Retrô da Elaine Gaspareto Participe também, estou lá com muita alegria!

domingo, 2 de janeiro de 2011

De "Repente"...Cordel!


SEM VENENO

Quero um canto cantado sem pó.
Um laço dado sem nó.
Um amor amado sem dó.

Quero cantar pelos cantos,
Mesmo que em tons desafinados,
Desatando os nós dos laços,
Que me liberte em abraços...
Dos amores sempre imaginados!

Quero apenas um amor sereno,
Na simplicidade de um campo semeado.
Sem dó, sem pó sem nó...
Em cada canto do meu coração enganado.
Sem prantos,
Sem cantos,
Sem veneno,
Sem cadeado...
Que abra a fechadura do meu corpo fechado!

Elaine Barnes
19/12/10

Tem blogagem coletiva Nos Olhos da Coruja estou participando do Blog Retrô da Elaine Gaspareto Participe também, estou lá com muita alegria!