Seguidores

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O Adeus do Verbo


Eu e você fizemos o nós.
Costuramos nossas vidas,
Alinhavamos nosso amor.
Com o tempo, a linha se soltou,
O eu se separou.
Você ficou sozinho,
E o nós nos abandonou.
Viramos somente pronomes,
Que um dia o amor conjugou.

Elaine Barnes
Novo Blog Bazar solidário para as vítimas das enchentes. Clique e participe!
Tem post novo sobre a cozinha da Sandra Botelho no blog girls
E nos Olhos da Coruja tem homenagem da Sandra Botelho Pintando os pés de poesia! Vejam que lindo!



27/01/11

50 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Que poeminha mais bem costurado,Elaine. Pena que o amor se descosturou, mas o poeminha é um show. Beijos e parabéns pela criatividade.

Sonhadora disse...

Minha querida

Vôo sempre nas asas dos teus poemas que adoro.
Tinha saudades de passar aqui.

Deixo um beijinho carinhoso
Sonhadora

Sandra Botelho disse...

Quando o verbo se perde ,
Algo mais o coração pede
Alem dos adjetivos não falados
A dor de um coração abandonado!

Lindo, lindo, lindo...Você é demais...
Bjos achocolatados

Sueli disse...

Adoro quem sabe brincar com as palavras, amiga. E você fez isso com maestria aqui nesse texto! Muito bom! Beijo grande!

Chica disse...

Que lindo poetar! um beijo,tudo de boim,chica

claudete disse...

Foi-se a ação mas ficou lindamente a razão, os pronomes em busca de nova união com certeza encontrarão uma nova forma de conjugação . Amei , seus vôos são imbatíveis! Beijos.

Olhos Verdes disse...

Elaine do céu, simplesmente sensacional a sequencia das fotos do seu pequeno menino no blog, fiquei rindo a toa de sentir o tamanho do carinho e orgulho que somente nós, mães, conseguimos expressar por nossos filhotes! Parabéns pra você dona coruja! Eu anda passeando pouco por aqui e outros lugares queridos, mas é uma fase de muito trabalho. Queria retribuir o carinho lá no cantinho da Lu e dizer que você escreve como poucas que conheço. Mil beijos!

Victor Gil disse...

Olá minha coruja favorita, rsrsrsrs..
Um jogo de palavras maravilhoso, com gotas conjugadas de amor.
Meu beijo e meu carinho de sempre.
Victor Gil

Marilu disse...

Querida amiga, como é difícil dizer "eu e você, já fomos nós"., principalmente quando o eu., ainda quer o nós. Adorei o poema. Beijocas

Fatima disse...

Perfeito, minha amiga!
Bjs.

Machado de Carlos disse...

O nós simplesmente passa a ser apenas um. Um belíssimo poema.
...E a Sandra deve cozinhar bem. Qualquer dia quer experimentar o tempero dela. (Risos!...)

Michelle Valente disse...

lindo!!!
bjs de sua filha que te ama muito!!!

Milene Lima disse...

Mas o conjugar do verbo amar é interminável, logo vc descobrirá uma nova conjugação, menina coruja, vai ver só!

Beijos...

Hugo de Oliveira disse...

Bonito poema.

abraços

Everson Russo disse...

É sempre muito dolorido esse adeus....um beijo de bom sabado pra ti querida.

Bandys disse...

Um poeminha triste e lindo.

Adorei.

Beijos e muita paz!

Cacá - José Cláudio disse...

os nós se confundiram com laços e deixaram frestas na cerzidura. Já a costura do poema ficou perfeita e bela. Abraços, Elaine! Paz e bem.

Daniel Costa disse...

Elaine

Um poema muito imaginativo, gostei da forma.
Beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Oi menina
Quem sabe um dia, volte a ser costurado , tornando-se novamente plural.
Muitos beijos

sinfonia disse...

Poema-amor-desamor...VIDA!!!
A vida é uma permanente busca de
algo que possivelmente não existe!!! Mas temos que continuar
a procurar, pois aí está a magia da vida!!!
Beijinhos e bom fim de semana.
Irene

Nilce disse...

Oi Elaine

Sensacional o jogo de palavras, que juntou e afastou.
Parabéns!

Bjs no coração!

Nilce

Maria José disse...

Elaine. Amei o seu poema. O amor se desmanchou... mas outros virão. O importante é amar sempre. Beijos.

Machado de Carlos disse...

O Poema vai e vem e sempre encontramos novidades nele.
Por isso gosto de ler reiteradas vezes.
Um Grande Abraço!

Arnoldo Pimentel disse...

Muitos amores deixam de ser nós para ser um caminho para cada lado, é triste mas existe.Beijos.

José disse...

Sempre com muita criatividade, os poemas da menina Elaine, e nós umas vezes juntos outras separados, mas nunca no pensamento, isso vai ficar para sempre, obrigada pela visita.

Aqui eu costume dizer, muda o pocilgo
mas os porcos são sempre os mesmos, isto quando falo de políticos.

O resto de um bom domingo,
Beijinho,
José.

Regina Rozenbaum disse...

Elaine, amada!
ADOREI sua visita e amei esse poema...voei nessas asas...com meus eus (somos tantas!)na saudade do nós!
Beijuuss, minha querida, n.c.

HBC HD disse...

HBC HDTV:
Convidamos você cara leitora, que goste de ler e apreciar um bom conteúdo, onde se encontram tudo sobre: Celebridades, Televisão, Futebol, Coisas Bizarras, Novelas, vídeos de música, pegadinhas e desenhos antigos e atuais, séries e muito mais.
Contamos com a sua audiência ! Pois um Blog como o HBC HD merece grandes Leitoras como você. Nos visite e seja nossa seguidora você não vai se arrepender !
Ao nos seguir, retribuiremos da mesma forma, seguindo o seu blog, que é de muito bom gosto.
Ass: HBC HD. www.hbchdtv.blogspot.com

HBC HD disse...

Obrigado por seguir o HBC HD, pois já estamos te seguindo. Não deixe de nos visitar. Um abraço!

Clecilene Carvalho disse...

Nossa!!!!!!!!...
Isto dói, mas espero que depois passe... Sei que vai passar, depois te conto. Obrigada pela visita. Beijos e nos encontraremos simmmmmmmmmm.

AFRICA EM POESIA disse...

deixo o farol que serve para nos guiar.para nos unir e tantas vezes para Amar...


O FAROL




Este Farol...

É diferente...

É farol...

Alto e longo...




Alberga...

Muitos sonhos...

Muitas fantasias e...

Muitas Amizades...




Farol...

Que gira...gira...

Deixa um raio de luz...

A propagar-se...

Em todas as direcções...




E aqui...

Concretamente...

Neste farol...

Eu paro...




Fico a olhar...

E a meditar...

Pois sinto...

Que aqui...




Neste farol...

A cumplicidade...

Está mesmo presente!...


LILI LARANJO

Beatriz Prestes disse...

Que poema mais inteiro perfumado!!!rs
Palavras tornam-se magia pelo teu talento!!
Beijo com imenso carinho amiga tão querida!
Bea

Ricardo Calmon disse...

AMIGA QUERIDA DU MOI,PERCEBESTE NA ÍNTEGRA O UE EMITI EM POST ÚLTIMO,BOM SABER QUE BEM VOCE ESTÁ ASSIM COMO AS MININAS SAPECAS E QUERIDAS DE VIDA NUESTRA!

VIVA LA VIE

Mariz disse...

Tem um selinho prá vc no blog...espero q goste.

bjus e linda semana!

Rose Dayanne disse...

Lindo, flor!
Queria tanto o nós de volta.
Hj, o EU está tão sozinho.
Mas um dia vai voltar.
Um bj e otima semana

Sandra Botelho disse...

passando só pra dizer que amo você.
Bjos miga

Lidia Ferreira disse...

Minha querida , adorei o poema ,voce descreveu com simplicidade que que acontece com o final de um amor
bjs

A. Reiffer disse...

É verdade, também falaste do verbo, e com uma singeleza cheia de sensibilidade. Abraços

Amapola disse...

Bom dia, querida amiga.

Adorei!! Didático, poético... gostoso de se ler.

Um grande abraço.

Pérola disse...

Oi minha flor,voltei estava viajando.
A festa foi linnnnnnda,quando chegar as fotos eu te envio ok.
Amei seu poeminha Showwwwwwwwwwwwwww,na verdade é o que acontece na maioria dos casos se ñ for por falta de afeto é pela morte né.
Beijos minha linda.

Valter Montani disse...

Olá Elaine tudo bem?

Estive afastado das atividades do blog por motivos de força maior, mas não poderia deixar de passar aqui para agradecer por seu carinho, visita e comentário. Acredite, são essas atitudes dos amigos que me dão forças para continuar por aqui. bjs saúde e paz!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

O amor abandonado ficou ligado a essa sua sensibilidade nata.

Ah, o blog foi fechado, porque tivemos que ajeitar um problema no layout, mas logo foi resolvido.

Você é uma querida, Elaine.

Beijo imenso.

Rebeca

-

Sonia Pallone disse...

Oi amiga...a grande magia da net é essa...Poder ir e voltar pelos mesmos caminhos, como se tivéssemos saido há pouco...Continuo a respirar sua poesia como se fosse um raro perfume... Bjs minha querida.

Manuel disse...

Apenas posso dizer magnifico.
Que belíssimo jogo de palavras num encadeado de sentimentos.
Continua inspiradissima.

Livinha disse...

Elaine doce encanto de menina, que saudade de tu!!!
Que costura minha amiga, versos bordados, enfeitados pela tua alma rica.
Sim a vida é uma peça teatral, onde todos somos maiorais em nossa afetividade de ser.
Peças de roupas que ao tempo vão puindo e o orgulho não remenda, nem se dar ao reparo, desfaz-se das rendas, sem lhes dá o fino trato.
Adorei o teu verso...
Ô minha amiga, te acho tão parecida comigo, mulher poetisa, sempre navegante da poesia, em versos tudo faz, até tempero na comida...
Não é assim?
Ah eu sei, juro que sei, tu me descreves nas tuas linhas que nas tuas também é lei.

Bravo!!!

Adoro você!!!

Bjs

Livinha

Livinha disse...

Eu te admiro muitoooo
e trate de botar a certeza dentro da bolsa e sentir-se pronta pra qualquer vento que queira te enfrentar.

Ah um dia eu vou a Sampa só pra puxar as tuas orelhas... rsrss

Carinhos de beijos

Livinha

Anita "Menina Flor" disse...

A linha se soltou e o amor perdeu a razão, tadinho do coração.

Adorei.

Beijos, fica com Deus.

Arnoldo Pimentel disse...

Tem selos de presente pra você no meu blog, passe lá e pegue, beijos.

http://ventosnaprimavera.blogspot.com

Help disse...

Esse adeus é muito triste...

Beijos!!!!!!!!

Silvia disse...

Elaine...

Antes de comentar tenho que dizer uma coisa, houve uma fase onde me atrevi a fazer poesias, mas não é pra mim. Adoro a forma como você brinca com as palavras, adoro mesmo. Mas, nem sempre entendo as entrelinhas, veja bem eu não entendo, mas acho lindo demais...

Então qualquer comentário que eu faça seria dispensável, elogiar você, embora você mereça, seria chover no molhado.

Beijos poetiza mais linda e sábia.
Adorei seu comentário em meu canto, viu?

Maria Flor✿ܓ disse...

Olá Querida,
Pois é, essa história eu também conheço. Mas dou graças por poder ter recomeçado e remoçado kkkk
Um ótimo Domingo e uma semana repleta de boas novas.

p.s. É amor sim...

Beijos