Seguidores

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Sessão Coruja- Os Bancos Também Amam



Era uma vez dois bancos vazios, que
Há muito tempo moravam em uma praça.
E papo vai, papo vem, tornaram-se íntimos,
Contavam histórias com certa graça.

Falavam de antigos relacionamentos,
De paixões "sonrisal" efervescentes,
Como se o mundo fosse acabar,
Em borbulhas adolescentes!

Semelhantes juras de amor eternas;
Em ambos, juradas ao primeiro encontro.
Descreviam línguas virgens, ansiosas...
E corações batendo sexo pronto!

Houve também casos contados de brigas,
Em que cada um foi para o seu banco.
Disseram adeus em tristes despedidas...
Com lágrimas esquecidas num canto.

Proseando sobre as semelhanças da vida,
Os bancos perceberam que guardaram mágoas,
Mas, que também viveram muita alegria,
Pois sempre renovavam suas tábuas!

Pintavam novos anúncios;
E o romance sempre voltava,
E entre diversos assuntos,
O sol se chegava e brilhava!

Os bancos então descobriram,
Que nunca estiveram sozinhos.
Eram colos , ninhos de amor,
Para os casais de passarinhos!

De repente, como se fosse a primeira vez,
Olharam-se de maneira diferente.
Como tinham muito amor pra oferecer...
Por que não dar um ao outro esta chance?

Por viverem muitas histórias,
Descobriram que sempre esvaziavam,
A cada dia abriam espaço para o novo;
E somente agora enxergaram!

Inspirados no mesmo instante pelos pássaros,
Que limpavam o bico beijando a flor,
Os bancos brilhavam sentimentos maduros,
E trocaram juras de não sujar o amor.

Espelharam a nova nuance,
E descobriram-se enamorados,
Pintaram a essência do próprio romance,
Na tinta nova, o anúncio de apaixonados!

Elaine Barnes ( no banco da praça)
Ofereço o selo desse blog com muito carinho e gratidão. Está
nos Amigos e Mimos da Coruja
Aceite,é de coração!Ah,tem filminho do Davi Nos Olhos da Coruja

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Sessão Coruja- Vulcão de Cristal


Hoje quero só o que tenho.
Ontem nem me lembro.
Amanhã posso sonhar...
Será que o querer é uma busca?
Ou a busca é do querer?
O que pertence a que?
Sinto que busco a mim.
Quero respostas dessa roleta.
Às vezes creio que quero querer...
Mas no fundo, não quero.
Escapo, fecho a gaveta
E só quero ser borboleta.
Ir pousando no mundo...Encontrando prazer!
Mas, como posso querer o Todo,
Se não sei aonde começa e onde termina?
Quero então o mais profundo e escavo uma mina.
Em meio a "ouro de tolo” encontro um cristal de menina!
Hoje vejo que ontem então, eu só queria querer:
A plenitude de voar, mergulhar e viver com liberdade.
Hoje quero que a felicidade seja feliz de verdade.
Dentro dela também existe uma tristeza que cava.
Existem crateras e abismos, dor de saudade...
Mas, também a alegria cristalina da água.
Quero o diamante no anel da realidade.
Amanhã...Quem sabe?
Posso buscar você no meu vulcão,
Dar de presente um par pro meu coração...
E querer só te querer livre e a vontade.

Elaine Barnes 15/10/2009
Foto de João Pereira ( site olhares)

Ofereço o selo desse blog com muito carinho e gratidão. Está
nos Amigos e Mimos da Coruja
Aceite,é de coração.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Pode me ajudar a terminar o poema?


Tantos sentimentos ficam na gaveta, tantas coisas que poderiam ter sido vividas e não foram, palavras não ditas, gestos não desenhados...
Quando pensamos que tudo estava escrito, na verdade era apenas um rascunho.
Muitas coisas ilegíveis, palavras invertidas em páginas espelhadas.
Pudera ser de giz as escolhas erradas,
Apagaria a cópia da lousa.
Mas, tudo foi escrito na vida,
Mesmo que ela pareça louca.
Sempre há tempo de melhorar a caligrafia,
Passar a limpo uma nova redação.
O amor também troca de roupa,
E deixa jovem um velho coração.
Quando pensamos...

Elaine Barnes
Olá amigos! Além da colaboração de vocês pra finalizar esse poema gostaria de Oferecer o selo desse blog com muito carinho e gratidão. Está
nos Amigos e Mimos da Coruja
POSTAGEM MINHA NO BLOGGIRLS ESTA SEMANA,ADORARIA QUE VISITASSEM. OBRIGADA PELA FORÇA

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Em Breve Voltarei as Visitas!


Somos frágeis demais.
Em um minuto ficamos doentes, sofremos e sentimos dor.
Nesse momento em que Deus estende suas mãos e nos dá uma nova chance. A gente se agarra e agradece. Nessa hora difícil ainda a tempo de colher o que plantamos.
Na dificuldade conhecemos as pessoas de verdade.
Algumas amizades novas e outras antigas se uniram em solidariedade para cuidarem de mim.Amo e gosto de apresentar gente do bem para gente do bem.Formar uma corrente que acrescenta. Fazer a ponte da amizade.
Moro sozinha e não quis ficar na filha mais velha, mãe do Davi. O apto é muito pequeno e eu só atrapalharia. Escolhi vir pra casa. Ellen amiga corretora que conheço apenas um ano e meio, me acompanhou em tudo e ficou comigo das três da tarde até as quatro da madrugada no dia fatídico.
Mandou faxineira na minha casa e cuidou dos meus bichos. Trouxe-me frutas e atendeu clientes pra mim.
Minha filha foi me buscar com a sogra e a tia do meu genro. Uma me trouxe comida, a outra todos os remédios. Enviaram-me marmitinhas deliciosas. A casa em ordem...Nossa, uma surpresa boa mesmo.
A secretária Laila da imobiliária veio resolver meus problemas com a net e meu cão que precisava de pet shop. Um docinho ela.
A Vizinha me deu pastel no sábado e lavou o quintal, além de levar e buscar meu cão no banho.
A Sandra Botelho do blog Meu Aconchego, amizade nova também, veio várias vezes aqui trazendo comida pronta, coisas de mercado, limpando minha casa, cuidando de tudo, fazendo minhas unhas, cabelo, sobrancelha em uma dedicação amorosa incrível.

As amigas antigas encheram minha casa em mutirão divertido no domingo passado. Uma limpava, outra lavava, cuidavam da roupa... Outras foram ao mercado fizeram almoço e deixaram uma sopa pronta para que eu tivesse comida na segunda. Elisabete Forster(Bete),mais a Inês,Lena, além de toda ajuda muita alegria e bom humor;a Piura trouxe coca cola e torta de morangos,meu amigo Irineu e a bela Bárbara (marido e filha da Piura) para completar a festa do apêndice,
a Marcinha do blog OCAA Geograficamente IN trouxe patês e pães(amizades de muitos e muitos anos,Inês e Piura há trinta anos já,todas amizades de muito tempo) e Michelle(filha mais velha) trouxe o Davi divertido,alegre e fofo.A casa ficou vazia quando foram embora. Nusssss!
Na semana veio a Nilva, minha amiga corretora de muitos anos maravilhosa e leal com: carnes, macarrão, roupas...Muita amorosidade.
Jane outra corretora amigona me trouxe panquecas. No sábado voltou com pastel de feira e vai me levar tirar os pontos.(Sempre me ajuda nas mudanças de casa e não me falta)
Muitas não puderam vir ainda, mas me ligaram.Lembraram de mim o que me deixou muito feliz.Obrigada meninas!
Não fiquei na net esses dias, mas, vi todos os recados amorosos dos amigos aqui.(agradeço o carinho do fundo do coração)
A vida é frágil, mas com amigos ela se fortalece.
Neste domingo minha amiga Bete veio novamente com a filhinha dela Ynaeh,trouxe remédios, coisas que acabaram aqui, feira e mercado e almoçamos juntas com a comida pronta que a Sueli Benko do blog Fenixando trouxe, além de frutas, bolo... E preparou também uma bela caipirinha de mexerica. As duas descobriram uma porção de afinidades e se tornaram amigas também.
A minha amigona Inês veio à tarde com a Lídia do blog Cor de Rosa Choque.Trouxeram o café da tarde. Rimos, choramos e ficaram aqui até a noite. A Monique minha filha que está na Irlanda entrou na net para nos ver e foi uma emoção, nos apresentou o namorado e está feliz. Pediu ainda que as amigas, (tias dela),que não me abandonassem e agradeceu muito a companhia delas aqui.O segundo domingo foi também de alegria, carinho, solidariedade e muita amizade. Pena não ter fotos de todas. Assim vou me recuperando pra voltar a trabalhar. Na quarta vou tirar os pontos e recomeçar...Obrigada de coração a todos que me encheram de carinhos virtuais e reais.
Amigos são mesmo lanternas que iluminam meu caminho. Nunca estarei só.Tenho esses Anjos a me acompanhar.


1/08/2010