Seguidores

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Sessão Coruja- Os Bancos Também Amam



Era uma vez dois bancos vazios, que
Há muito tempo moravam em uma praça.
E papo vai, papo vem, tornaram-se íntimos,
Contavam histórias com certa graça.

Falavam de antigos relacionamentos,
De paixões "sonrisal" efervescentes,
Como se o mundo fosse acabar,
Em borbulhas adolescentes!

Semelhantes juras de amor eternas;
Em ambos, juradas ao primeiro encontro.
Descreviam línguas virgens, ansiosas...
E corações batendo sexo pronto!

Houve também casos contados de brigas,
Em que cada um foi para o seu banco.
Disseram adeus em tristes despedidas...
Com lágrimas esquecidas num canto.

Proseando sobre as semelhanças da vida,
Os bancos perceberam que guardaram mágoas,
Mas, que também viveram muita alegria,
Pois sempre renovavam suas tábuas!

Pintavam novos anúncios;
E o romance sempre voltava,
E entre diversos assuntos,
O sol se chegava e brilhava!

Os bancos então descobriram,
Que nunca estiveram sozinhos.
Eram colos , ninhos de amor,
Para os casais de passarinhos!

De repente, como se fosse a primeira vez,
Olharam-se de maneira diferente.
Como tinham muito amor pra oferecer...
Por que não dar um ao outro esta chance?

Por viverem muitas histórias,
Descobriram que sempre esvaziavam,
A cada dia abriam espaço para o novo;
E somente agora enxergaram!

Inspirados no mesmo instante pelos pássaros,
Que limpavam o bico beijando a flor,
Os bancos brilhavam sentimentos maduros,
E trocaram juras de não sujar o amor.

Espelharam a nova nuance,
E descobriram-se enamorados,
Pintaram a essência do próprio romance,
Na tinta nova, o anúncio de apaixonados!

Elaine Barnes ( no banco da praça)
Ofereço o selo desse blog com muito carinho e gratidão. Está
nos Amigos e Mimos da Coruja
Aceite,é de coração!Ah,tem filminho do Davi Nos Olhos da Coruja

64 comentários:

Everson Russo disse...

Eu bem conheço a historia desses bancos,,,ou de alguns deles...e olha,,,se eles falassem seria um exagero,,,o que eles veem de amor que vem e vai,,,conhecem a vida de todo mundo,,,,,entendem muito,,,,esses bancos são como as estrelas,,,só que caidas no chaõ........beijos de bom dia pra ti querida.

José disse...

Olá Eleane Amiga!

Muito bonito este poema dos dois bancos, que são testemunhas de tanta coisa, ai se os bancos falassem.

Nesses bancos de Jardim
há tantas historias de amor
e tantas tristezas sem fim
de solidão e de dor

Num dos bancos estive sentado
e nesse banco eu escrevi
alguém que estava a meu lado
e eu nunca mais esqueci

um beijinho grande,
José.

Livinha disse...

Eita!!!!!
Eu caio nas tuas criatividades!!!
Mulher que adorável poema, rico e despojado de uma visão do que se esvai nos corações solitários.
Tantas histórias pra contar, tanto sentimentos guardados, tantos testemunhos, sofridos entre lençois de lágrimas molhados.
Elaine eu simplesmente A-DO-REI!!!!
Lindo minha amiga.
Inspiradíssima.

Um chêro no coração

Livinha

Luciana Klopper disse...

Adoro esse jeito que vc escreve, é tão gostoso te ler!

Sonhadora disse...

Minha querida amiga
Adoro as suas histórias contadas em verso...linda e terna.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Vou levar o selinho...obrigada

Wanderley Elian Lima disse...

Muito boa a analogia, criou uma história real usando elementos diferentes. Parabéns.
E o Davi está cada vez mais fofo.
Muitos beijos

claudete disse...

Puxa Elaine você trouxe-me lágrimas aos olhos, revi a minha adolescência de interior onde o banco da Praça era o nosso refúgio e onde nossas juras de amor e confidências eram trocadas. Linda forma de expressão poética . Você já deve estar boa de saúde, com muita efervecência nesta mente lúdica e criativa. Beijos no coração .Já tenho um selinho seu postado vou ver se é o mesmo.

Marilu disse...

Querida amiga, cada cantinho de mundo guarda histórias diferentes, e porque não os bancos. Imagine tudo o que vêem e escutam, amores, desilusões, alegrias, tristezas. Mas estão sempre ali, para nos dar um colinho...Beijocas amada..

Lidia Ferreira disse...

Maravilhoso amiga , só voce mesmo poderia ter essa sensibilidade de contar essa historia , obrigada por nos dar esse presente
Tenha um lindo dia
bjs

Chica disse...

Hátantas histórias nesses bancos! Que linda inspiração a tua! um beijo,tudo de bom,chica

Sandra Botelho disse...

Sentada em um desses bancos
Elaine os ouvia amar
saiu de lá apaixonada
e a história dos dois foi contar,,,

Lindo demais amiga.
Bjos achocolatados

Bordados e Retalhos disse...

O Davi lindo como sempre e as suas poesias emocionando também como sempre. Sou apixonada por bancos, falei com marido que queria um desses de praça lá em casa no meu pequeno jardim. Dão sempre um ar de poesia ao redor. Bjs

Cacá disse...

Os bancos precisam ser tombados como patrimônio imaterial.Eles são um acervo riquíssimo de histórias tantas... Lindo, Elaine! Abraços. paz e bem.

Sonia Pallone disse...

Querida Elaine, bancos nas pracinhas ou nas casas, sempre tem uma cicatriz impregnada...Lindos versos, cabe aqui um dos meus primeiros Curtinhos da Série: "...As folhas caem e se renovam, assim como as histórias no mesmo banco de jardim..." Um grande beijo minha linda.

AFRICA EM POESIA disse...

Amiga
Belo o teu poema

Um beijo

Pétala_Rosadinha disse...

Certamente muitos amores nasceram nos bancos de praças no mundo inteiro, em todas as épocas...

E você conseguiu fazer com que dois desses coadjuvantes compartilhassem sua própria história.

Demais, Dona Elaine!
Beijos e inté!

legalmente loira... disse...

queridas amigas e amigos......
hoje não poderei ler nada estou debilitada

Obrigado pelo carinho,
fico feliz quando passa
por aqui...

um bom dia
abços e bjos.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Os bancos não podem falar. Antigamente os bancos recebiam casais, cujos pais por algum notivo, não aceitavam o namoro dos filhos. Hoje são os namorados(as), noivos(as) e esposos(as) que não aceitam. Portanto, os bancos de praça não podem falar porque é muito perigoso. Rsrs.

Beijos,

Furtado.

J Araújo disse...

Elaine, vc é o maximo. Adorei o romance dos bancos.

Bj

Hod disse...

Conheci dois desses bancos na orla de Camburiú, onde os chamava de Bancos só ares marinho!! Não vendiam dinheiro, mas os que ali sentavam saiam de mãos dadas a caminha pelas areias da praia.
Lindo seu poema Elaine.
Beijos.

Manuel disse...

A estória desses bancos pode ser a história de muitas vidas.
Agora o importante é a sua volta completamente restabelecida.
Fico feliz por isso.

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ ANDRÉIA Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sant'Anna disse...

Oi Elaine!
Que adorável palavras... lindo poema!
Ah se os bancos falassem... testemunhas de muitos amores, lágrimas, amizades...
Adorei! Parabéns
Bjks
Ah, preciso de uma ajudinha sua... um texto meu do meu blog está concorrendo em uma enquete no site da Lídia simplythebest01.blogspot.com
Vai lá dar um votinho pra mim, please!!!
To contando com vc, tá!
Bjks

Everson Russo disse...

Montão de beijos de bom dia pra ti querida,,,e dando uma olhada nas fotos do garotão,,,como ele tá lindo...puxou a vovó coruja...rs..rs..beijos

Pati Araújo disse...

Oi Elaine,

Que história linda! Vc como sempre criando com os elementos mais inusitados... adoro isso!
Assisti o filme "500 dias com ela" e o lugar preferido de Tom, o personagem principal, é um banco onde ele contempla a cidade, é lindo!
Já "visitei" Davi, ele é um amor!
Muita saúde e felicidade pra vc e toda a família :)

Beijos!!!!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,Elaine.Conheço seus banquinhos e adorei quando li.Muito bom. Beijos

Sueli disse...

Isso é que é ser poeta!!! Consegue fazer poesia (e das boas) com dois bancos de praça! Amiga, parabéns! Amei!

Majoli disse...

Oi minha amiga, acho tão romântico banco de praça.
Nossa quantas histórias eles nos contaria, né mesmo?
Essa sua é linda, me encantou.
Você é doce minha querida, amo te ler.
Beijos cheios de saudades.

Everson Russo disse...

Beijo carinhoso de bom final de semana pr ati querida.

O Blog dos Blogs disse...

Olá,

Venha fazer parte do Blog dos Blogs, mais uma forma de divulgar o seu blog. É gratuito e vale a pena.
Você foi indicada pela Beatriz e pelo Renato da Casa da Poesia, nossos parceiros.
Escreva para oblogdosblogs@yahoo.com.br e deixe lá a sua biografia, enredereço dos blogs e uma foto. O resto pode deixar conosco.
Avise seus amigos e amigas, participe.

http://blogdosblogs-literatura.blogspot.com/

Everson Russo disse...

Beijo carinhoso de amizade e um belo sabdo pra ti amiga querida.

Elzenir Apolinário disse...

Adorei suas fotos, Elaine, vc é feliz de fato. Vim convidá-la a falar sobre a mulher lá no blog. Bom final de semana. Bjs

legalmente loira... disse...

querida elaine,
que linda história!! e você as contas deliciosamente.
adoraveis bancos e como é sentar neles...
O Davi esta lindo muito fofo.
bjos querida amiga com um otima fds..

RosanAzul disse...

Belíssimo teu poema Elaine!
Fez-me lembrar de uma música muito antiga que meu pai escutava...
Um feliz fim de semana!
Beijos amiga!
Ah, teu netinho está lindooo!!!
RO

Everson Russo disse...

Beijo carinhoso de otimo domingo e uma linda semana pra ti querida.

Majoli disse...

Oi amiga, espero que esteja tudo bem com você.
Vim te convidar pra conhecer um novo blog que "inaugurei" ontem, :)
Vamos ver se terei tempo pra estar sempre postando nele, é algo diferente.
O endereço é:
http://majoli-musicas.blogspot.com/

Vou amar se você for me visitar lá.
Beijos de um delicioso domingo.
Beijokas no Davi.

meus instantes e momentos disse...

que bom ler voce.
Maurizio

A.S. disse...

Elaine,

"Pintar a essência do próprio romance"

É tudo quanto devemos fazer para que o amor se renove em cada dia!!!

Belo o teu poema!

BjO´ss
AL

Bandys disse...

Só voce mesmo para ter essa criatividade.
Uma leitura gostosa e adoravel.
Obrigada poetisa.

beijos

Livinha disse...

Passando pra te deixar um carinho
desejando-te o canto dos passarinhos na semana que desponta.

Bjs

Livinha

Graça disse...

Meu Deus, Elaine, que poema lindo!!!

Que história bem-bolada e original vc conseguiu criar, minha amiga!

Eu sempre digo...mas vc não me ouve!

Vc é excelente!

Pronto, prometo que vou fazer um enorme esforço pra não repetir mais isso, viu? Mas, parabéns eu posso te dar, né?rs

Amei demais e reli agora, antes de comentar, mas vc já sabe, como não posso dar ctrl+c, ctrl+v, vou de caneta mesmo...
Posso copiar?rs
Ainda não retornei às atividades, mas espero logo poder trabalhar esses poemas seus e de outros poetas amigos, não vejo a hora...

Beijos minha rica coruja, e saiba que com vc eu aprendo muito, cada vez que a visito. Obrigada pela chegada ao Anjo.
Ah, e vou ver o Davi no filminho... :)

Juliana Lira disse...

Cheguei ufaaaaa

Atrasada como sempre rsrsrs Oi Elaine linda do meu coração! Vc é maravilhosa, faz poesia até dos bancos da praça!

E por isso e mais por vc ser essa pessoa que vc é é que te adoro e sou tua fã.

Obrigada pelo carinho no dia do meu niver

Milhões de beijos

AFRICA EM POESIA disse...

Elaine

A propósita da minha poesia
Conheço um ditado muito engraçado...
As lágrimas das mulheres
custam-lhes pouco e... rendem-lhes muito.



Será verdade???

Um beijinho para ti



Beijos

Fatima disse...

Ah amiga!
Só vc mesmo!
E o Davi gente!
Que lindeza!
Bjs.

Mauro S disse...

Oi Elaine, bom dia e boa semana com muitíssima paz e saúde.
Verdade, sei ser fase, mas me faz mal este jejum de posts, ou como eu gostaria.
Não jogo nunca em lugar nenhum, o único joguinho é o paciência spyder quando estou com paciência.
Ontem fiquei olhando pra tela no final da noite, sem saber o que fazer, mas com a internet ligada, já tinha usado uns que outros sites, blogs também.
Não gosto de reeditar posts antigos, nem quando tinha flogs, ainda tenho, mas não os uso, nem agora nos blogs, mas no post de ontem me referi a um do começo do ano passado, que é bem a minha situação agora.
Um grande beijo, abraços, bom dia e mais do que isto, uma ótima semana abençoada.
Mauro

Menino-Homem disse...

como adoro suas palavras,
mel na boca...

beijos,
do menino-homem


fique com Deus!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Ficou muito legal falar do amor na visão dos bancos. Um texto apaixonante.

até mais.

Jota Cê

Chris... ჱܓ disse...

Pois é... Há tempo os dois banquinhos se conhecem, viram tantas histórias... Conheceram tanta gente...
Mas acabaram se descobrindo enamorados e apaixonados.

Lindo demais teu poema!
Amei!
Parabéns linda!

Bjos mil para ti.

Anita "Menina Flor" disse...

Que gracinha de poesia, o amor sempre em alta heim,adorei. Bjs e ótima semaninha. Bjinhos no Davi.

"Cantinho Poético" disse...

Minha poesia
É a imagem lúcida
Captada
Do facho de luz
Dos teus olhos,
Que eu converto em palavras.

Oswaldo Antonio Begiato


Saudações Poéticas! Beijos!!

JR disse...

Feliz é a arvore que tem como destino o descanso de um homem.
Na alimentação é importante ,na sombra é aconchegante e no banco é uma bela canção.....
ABRAÇOS FRATERNOS

Graça Pereira disse...

Que lindo este enamoramento dos bancos...afinal eles foram palco de tantas histórias...e no dia que ganharam um coração...não houve mais dúvidas: estavam para toda a vida apaixonados!
Gostei muito deste poema e da sua história original.
Beijocas
Graça

Fernanda disse...

Olá amiga Elaine!

É sempre um prazer enorme ler os seus posts.

Os bancos têm muitas histórias para conta... sempre!
A sua lembrou-me sobretudo a minha adolescência... tempo lindo da minha vida! Que saudade.

Amiga, agradeço a sua visita ao meu mais recente Blog de Contos, muito mesmo!!!

O meu Blog principal é este aqui-
Ná - Na casa do Rau

CARLA FABIANE... disse...

'Há um trem partindo agora, para
Um lugar chamado Felicidade!
Já adquiri meu bilhete da alegria,
E reservei o meu assento bem
Ao lado da Esperança...
Quer um também?
O caminho que este trem fará, será
O da FÉ - que nos conduzirá pelos
Montes da CONFIANÇA, prados
Das VIRTUDES e colinas da
PUREZA DA ALMA...
Atravessará as pontes e viadutos
Da Ventura, dos Sonhos e do
Contentamento
Este trem, seguirá pela estrada da
Dignidade, nos levará sem susto
Pelas veredas da Satisfação.
E não pegará nenhum atalho para
a falsidade ou a infelicidade!
O seu trilho estará apoiado sobre as
Vigas da Honestidade, o seu rumo
Será o do Amor, o do Carinho
e o do Bem querer...
E qualquer tipo de pane que ocorra
Pelo caminho, terá como certo o
Destino do Prazer de VIVER!
Tenho um "bilhete extra" que adquiri
Para dar a alguém Especial, e este
Alguém só poderia ser VOCÊ!
Quer um carona?'

beijos

Jacque disse...

Oi Amiga !!!!!!! O bebe está cada vez mais lindo ! FALA SÉRIO !!!!!
Eu vim convidar para assistir meu novo vídeo, no Blog SENTIMENTOS. Depois de muito tempo sem postar nada, agora com um poema da amiga Estela, sobre a obra de Mário Quintana.

Beijoooooooo

Jacque

Graça Pereira disse...

Passei para te deixar um beijo e desejar-te um bom fds.
Graça

ஐ¸.Lady .¸ஐ disse...

Oi Elaine!
Espero que esteja bem, sumiu...
Os bancos , as praças, as árvores são testemunhas do amor.
Ventos de paz e amor em sua vida.
Beijos da Lady

Amor feito Poesia disse...

""(...) Deveria chamar-te claridade
Pelo modo espontâneo
Franco e aberto
Com que encheste de cor o mundo escuro..."

...(Vinicius de Moraes)"


Beijos perfumados prá voce!! M@ria

Lidia Ferreira disse...

Passando aqui para te desejar um ótimo feriado, e para te disser que torço muito por voce
bjs

Néia disse...

Olá, passando para conhecer seu blog, amei o poema e sua forma fluida de escrever, estarei sempre por aqui, beijos.

Everson Russo disse...

Beijo carinhoso de lindo fianl de semana pra ti qeurida.

Aleska disse...

Amor a segunda vista! Senti a paixão efervecente rsss

Majoli disse...

Oi amiga, como diz o Carlos, a reclamona chegou.
Tenho sentido muita falta de você no Rabiscos, faz tempo que não aparece.
Só vim deixar um beijo, não precisa aparecer por ter lido isso, tá?
Só vá quando sentir mesmo vontade de ler minhas baboseiras...rsrsrs.
Vim mesmo só pra dizer da saudade.
Espero que estejas bem, com saúde, recuperada da cirurgia.
Eu estou com pneumonia, das fortes, mas me safo dessa, se Deus quiser.
Dê beijo no Davi.
Desculpe se te fiz algo que a afastou de mim.
Se fiz, não percebi.
Fique com Deus.

Denise Portes disse...

Linda poesia.
Beijo
Denise

Everson Russo disse...

Beijo carinhoso de bom do mingo e uma semana toda de paz e poesia.